Comunidade do IFG de Senador Canedo recebe dia de ação da EcomAmor

No dia 21 de setembro, a EcomAmor realizou o quarto Dia de Horta do ano, dessa vez na unidade do Instituto Federal de Goiás em Senador Canedo. A ação faz parte do Eixo 1 do projeto “Da Horta para a Merenda”, que tem o objetivo de implantar hortas urbanas agroecológicas em instituições de ensino de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo, no Estado de Goiás, para combater a insegurança alimentar e nutricional da comunidade que frequenta a escola e garantir um espaço de aprendizagem enquanto extensão da sala de aula.

A ideia da ação é pensar a horta não apenas como um produto em si mesmo, mas provocar a instituição a utilizar todo o potencial que uma horta pode ter como ferramenta de produção de conhecimento, identidade, memória e troca de saberes. Rodrigo Dutra, técnico do IFG, explica que “a missão do IFG é vincular pesquisa, ensino e extensão. Isso para nós não é somente uma horta, é uma sala de aula, para que a gente possa desenvolver ações de ensino; é um laboratório, para desenvolver ações de pesquisa, como um irrigador automático; e extensão, nós queremos trazer a comunidade”.

A horta é, também, uma ferramenta para ser trabalhada na escola a conscientização sobre temas como alimentação saudável, agroecologia, saúde e segurança alimentar. Para Mariana do Prado, professora do IFG, a horta é um espaço para iniciar essas discussões e gerar transformações na vida das pessoas. “O grande impacto desse dia é esse, o quê o trabalho em equipe pode produzir quando pessoas que querem algo conseguem alcançar o objetivo”, pontua.

A horta do IFG de Senador Canedo é a vigésima sétima a ser implementada pela EcomAmor em seus três anos de existência, dentro da missão de tornar as cidades espaços mais saudáveis, por meio da educação e da agroecologia. Ivana Ferreira, voluntária da EcomAmor que trabalhou na ação compartilhando conhecimento sobre técnicas de irrigação automatizada, destaca o entusiasmo e alegria das pessoas da comunidade envolvidas no dia de horta. “A comunidade estava participando em peso, compondo um time bem diverso, tanto em idade como em experiências e vivências. Houve muita troca de saberes e também muita mão na massa. Os jovens que nos auxiliaram na montagem da irrigação automatizada, sempre muito curiosos, saíram de lá já prontos para fazer pequenos reparos em sistemas de irrigação, programar temporizador, planejar e montar um sistema de irrigação”

Segundo Lucas Gabriel, aluno do curso técnico de Climatização e Refrigeração, oferecido pelo IFG de Senador Canedo, o saldo do dia de horta foi positivo. Ele conta que toda a sua família já trabalhou em fazenda, o que trouxe a ele uma bagagem sobre plantio e produção de alimentos. Ainda assim, conta que aprendeu muito durante a ação, citando como exemplo as plantas alimentícias não convencionais (PANC). “Foi excepcional saber que esse tipo de planta tende a oferecer nutriente”, revela.

Um indicativo de que a horta prospere na instituição pode ser notado justamente no envolvimento de estudantes nas atividades. Rodrigo conta que cerca de 150 estudantes já demonstraram interesse em participar dos projetos de pesquisa da horta no IFG, que trarão benefícios para aquela comunidade. Como ele resume, “isso aqui [a horta] não é do IFG, é do povo”.

Deixe uma resposta